Trabalho Escolar sobre Drogas – Resumo

Resumo para trabalho escolar sobre as Drogas

Se você precisa fazer um trabalho escolar sobre drogas, mas entende pouco do assunto, hoje nós iremos lhe dar um resumo sobre os diversos tipos de drogas que existem e quais são os perigos de se usar drogas. Em primeiro lugar, é importante dizer que, qualquer substância que altere as propriedades do nosso corpo, pode ser considerada uma droga. Desde sua pílula de dor de cabeça e seu xarope pra tosse, que podem causar dependência, sim, até as verdadeiras drogas, como as bebidas alcoólicas e o cigarro, que são drogas lícitas e as drogas ilícitas, como a maconha, o crack, a cocaína. E além dessas, existem mais drogas que se pode imaginar. Conheça seus efeitos e perigos e tenha um bom conhecimento para o seu trabalho escolar.
Primeiro vamos deixar bem claro que as drogas são classificadas nos seguintes tipos de drogas: as drogas alucinógenas, as estimulantes e as depressoras. Até mesmo alguns remédios muito receitados podem estar em algumas dessas categorias. Isso por que, muitas drogas hoje proibidas já foram consideradas remédios e hoje contam com versões diferentes, mas de efeito semelhante e com menos efeitos colaterais. Um exemplo disso é a codeína, que costumava ser um analgésico para diminuir a dor dos pacientes, mas devido ao seu alto potencial depressor, foi substituído por outros medicamentos. Como o próprio nome denuncia, a codeína é parente próximo da heroína, pois ambas são originadas das folhas de papoula, de onde é extraído seu agente psicoativo. A única diferença entre eles se dá pela forma como esse agente é processado e como ele age no organismo.
Esses são exemplos de drogas depressoras: heroína, maconha, ópio, também originário da papoula, crack, etc… Já as drogas estimulantes são conhecidas pelos seus efeitos colaterais de insônia, perda de peso, paranoia, além de causar danos ao cérebro. Por isso, os remédios para perda de peso compartilham dessa classificação, com os rebites, os anabolizantes e a cocaína. Todos elas, dão uma sensação de estímulo diferente, mas causam os mesmos efeitos. Os rebites lhe darão insônia, os anabolizantes lhe darão músculos e a cocaína lhe dará a sensação de poder e euforia, claro, lhe derrubando, quando o efeito for perdido.
Já as drogas alucinógenas são as menos aceitas socialmente, por seu efeito psicotrópico, causando delírios, alucinações e danos ao cérebro, exemplos, são o LSD, os cogumelos alucinógenos, o santo daime, entre outras. Por incrível que pareça, até remédios inocentes podem se tornar um vício, um xarope pra tosse ou um analgésico, por exemplo. E isso se torna ainda mais perigoso quando o paciente comete o erro da automedicação, que é um grande risco para a saúde. E por último, existem as drogas lícitas, o álcool e o cigarro. Ambos, levam milhões de pessoas a morte, todos os anos, por câncer e por acidentes, no caso do álcool.
E as drogas lícitas não são exatamente, menos destrutivas que as ilícitas. Uma pessoa sob efeito da maconha, tem melhor controle dos reflexos que alguém alcoolizado. E a chance de uma pessoa contrair câncer de pulmão com o cigarro é maior que a de um usuário de cocaína ter danos ao cérebro. Além desses riscos, as drogas também trazem sofrimento a família do dependente e as pessoas a sua volta, e quando se trata do cigarro, põem em risco a vida de outras pessoas no trânsito e das pessoas à volta, tornando-as fumantes passivos.





Deixe um Comentário