Faculdades de Música – Vestibular

Dicas sobre o vestibular das melhores faculdades de música

Estudar faculdade de música pode parecer algo que não é sério, mas há vários cursos superiores nessa área que são mais para aprofundamento e não ensina o aluno a tocar algum instrumento. O aluno precisa ter uma formação musical, mesmo que básica para poder cursar a faculdade de música. Para ingressar nesse curso, os interessados passam por vestibulares tradicionais e fazem provas de habilidades específicas.

Estudar música em um curso superior exige domínio da área, ou seja, conhecer um pouco sobre música e inclusive tocar algum instrumento e bons conhecimentos gerais. Isso porque, para ser aprovado na faculdade de música o candidato precisa passar por exames tradicionais do vestibular (aquele com provas de português, geografia, história, etc.) e também pela prova de habilidades específicas (que geralmente são testes para tocar algum instrumento) que são filtros da seleção.

Há várias universidades no Brasil com cursos de música como a Universidade de São Paulo (USP) que para que os interessados ingressarem em seu curso exige prova de habilidades específicas, pois é através dessa prova que há a avaliação de detalhes técnicos do candidato e seus conhecimentos de música. O vestibulando não pode imaginar que ele vai entrar na faculdade de música sem ter a mínima noção sobre música.

O candidato que quer ser aprovado em um curso superior de música precisa ser “alfabetizado musicalmente”, já que na universidade o candidato não vai ensinar o básico sobre a área e sim, apenas aperfeiçoar e aprofundar os seus conhecimentos sobre música.

Outra faculdade de música do Brasil é a Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) que tem também um rígido processo seletivo, além do vestibular tradicional. O candidato que se interessa pelo curso de música da UNICAMP faz cinco provas de habilidade específicas antes de ser aprovado. Para ter o direito de fazer a prova de aptidão, é preciso ter sido aprovado na primeira fase do vestibular (aqueles com as matérias que aprendemos no ensino médio). A prova de habilidade é bastante específica e muito criteriosa. O candidato precisa ter pelo menos cinco anos de experiência e tocar bem algum instrumento musical. O curso superior é mais como uma pós-graduação, já que ele não vai aprender a tocar o instrumento na faculdade e sim, se aperfeiçoar e aprender sobre universo. Os alunos durante o curso fazem disciplinas básicas como história da música, percepção e leitura, harmonia e contraponto entre outras. As aulas específicas de aprofundamento geralmente são ministradas individualmente. E há ainda aulas optativas, como existem em outros cursos de graduação.

Para quem se interessar há também faculdades de música bastante conceituadas no Rio de Janeiro como Conservatório de Música de Niterói, para curso de bacharelado; curso de música da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e muitas outras faculdades. O diploma de curso superior não é uma exigência para o músico conseguir a habilitação profissional, mas a universidade possibilitará ao músico ter uma formação geral mais ampla e mais aprofundada sobre o universo da música. Vale uma pesquisa em sua cidade/estado sobre as faculdades de música que estão cada vez mais presentes em diversas localidades.





Deixe um Comentário