Como trocar o silicone pelo SUS 2017

Veja como fazer a troca do silicone no SUS

Hoje em dia, muitas mulheres buscam ficar esteticamente mais bonitas. Uma destas formas é utilizando silicone para aumentar o tamanho dos seios. Na maioria das vezes funciona, só que em muitos casos, por negligência médica ou não, as pacientes acabam ficando insatisfeitas com os serviços prestados por estes profissionais de saúde.

trocar-silicone-sus

Outro problema é que em diversos casos, as próteses mamárias utilizadas contém substâncias que são realmente prejudiciais a saúde, e por isso, as mesmas precisam de remoção antes que haja um agravamento na saúde da paciente. E é por isso que o Brasil se juntou a outros vários países que agora permitem que as mulheres façam a troca da prótese gratuitamente, de forma em que a mulher não seja prejudicada por estes contratempos.

Só aqui no Brasil, mais de 20 mil próteses mamárias da marca PIP foram utilizadas nestas cirurgias plásticas. O ministério da saúde então tomou uma providência, pedindo a todas as mulheres que utilizam as próteses de silicone desta marca, que as troquem rapidamente, de forma que as mesmas não causem danos maiores a saúde destas mulheres.

Mas não são apenas as próteses da marca PIP que prejudicam a saúde destas mulheres. O governo também bancará a troca do silicone da marca Rofil, que também é prejudicial.

Para conseguir uma cirurgia de troca do silicone, basta apenas buscar a clínica onde foi feita a cirurgia de inserção, e mais informações lá serão dadas. E se por algum motivo a cirurgia não puder ser feita nesta clínica, o ministério da saúde aconselha que as mulheres procurem qualquer hospital associado ao SUS, e lá será submetida a uma consulta. Sendo comprovado que a troca é necessária, a mulher será encaminhada para um dos mais de 370 hospitais que fornecem essa cirurgia de forma gratuita.

É muito importante prestar atenção na hora de escolher a prótese mamária, pois podem ocorrer problemas mais graves para a tua saúde no futuro. E se você quer saber mais sobre este problema que está afetando várias mulheres no Brasil e no mundo, não perca tempo e vá para qualquer hospital ligado ao SUS. Lá você será mais bem informada.





Deixe um Comentário